quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

Por ti...

Esperei por ti todos os dias


Agarrado a um desespero

Eram horas por ti...

Perdidas....

Na esperança de te poder encontrar

E por fim ser recompensado

De uma forma ou de outra

Poder ficar ao teu lado.



Mas a esperança é sempre

A ultima a morrer

Neste mundo incerto

Á qual o resultado não posso prever.



Se algum dia te disserem

Que te esqueci ,

Chora pois...

Nesse dia eu morri.

Lágrimas chorei

Por cada som da voz...lamentei

Desejei...que fosses o meu abrigo

Por que se não fosses tu

Eu não dizia o que digo

Seria como um homem amordaçado

Á beira de um abismo...desesperado.

Sem poder abrir os olhos

E ver o mundo lá fora

É tão simples e mágnifico

Que já não vejo a hora...



De te poder abraçar,

Dar um beijo

Debaixo das estrelas,

Com um belo luar

Tu fazes-me assim...

E por ti...

Farei o que tiver que ser

Até luturei com o rei do mundo

E fazer o branco, escurecer

Irei ao submundo

Fazerte escolher: entre

O mundo ou o amor



“Lembra-te de que com o mundo não terás amor, mas com o amor conquistarás o mundo”

8 comentários:

Joana disse...

esse poema ta espetacular axo k até agora é o melhor!!! axerio adorei mesmo!

Anónimo disse...

não há palavra que me possa passar ao lado..
Fantástico do principio ao fim!!

S'M'

Anónimo disse...

Disseram-me para vir aqui votar e comentar e sinceramente não sei o que dizer, mas vá os poemas estão muito giros, continua!
Maria Carolina

Anónimo disse...

Mt fixe ....;P

Anónimo disse...

Está mt fixe continua assim que vais bem tens assim uma veia artistica xD Marisa

Anónimo disse...

Tá muito fixe Tiago, tenx jeito para isto.. Axo que no futuro tenx uma boa carreira lool .. Diana

Anónimo disse...

tem que melhorar

Eva disse...

Lindo, Lindo